flo

Há policiais civis e militares competentes, íntegros, retos, justos, humanos! Muitos optam por essa arriscada profissão como se fora uma missão, uma forma de trabalhar por um mundo melhor para todos, e com zelo procuram viver assim. No entanto, sabe-se que, quem detém poder, qualquer que seja, pode se utilizar dele muito mal…

No tempo de João Batista, ele anunciava o Reino de Deus que estava próximo, e que era necessária uma preparação pessoal para a sua chegada. Aqueles que o procuravam, queriam saber como se preparar adequadamente para esse momento. Também os soldados lhe perguntaram “e nós, o que devemos fazer?” Ao quê, João respondeu: “Não maltratem ninguém, não façam acusações falsas, e fiquem contentes com o salário de vocês” (Lc 3, 14).

Infelizmente, essa resposta do Profeta segue sendo extremamente pertinente em nossa sociedade, não obstante alguns excelentes policiais que, de fato, cumprem sua função de servir os demais cidadãos com desvelo. Aliás, não se pode jamais olvidar que, antes de ser policial, aquele ser humano é um cidadão e irmana-se a todos os demais em direitos e deveres.

“Não maltratem ninguém, não façam acusações falsas”. O que vemos? Sobretudo em se tratando de jovens negros e pobres? “Contentem-se com o seu soldo”. Claro que aqui não se trata de passividade diante de injustiças salariais, mas de não expropriar ninguém em detrimento da justiça, como de tantas formas presenciamos seguidamente em nosso país.

Sim, direitos humanos são divinos! Porque assim fomos criados: livres e iguais em dignidade e se assim vivermos, o Reino de Deus, que João anunciava estar próximo, chegará sem demora.

Tânia Jordão

 

http://www.geledes.org.br/relatorio-de-human-rights-watch-condena-violencia-policial-e-prisoes-desumanas-no-brasil/?utm_source=Atualiza%C3%A7%C3%B5es+Portal+Geled%C3%A9s&utm_medium=email&utm_campaign=0a0a45e7c7-RSS-NEWS-Portal-Geledes&utm_term=0_449908e143-0a0a45e7c7-353850505#axzz3QKFdVHAD

Anúncios