A Organização das Nações Unidas (ONU) pede ao Governo do Brasil que adote medidas urgentes para resolver a grave situação que afeta várias comunidades guaranis rodeadas por pistoleiros, que ameaçam os indígenas com um ataque iminente.

Milhares de guaranis se aferram a minúsculas parcelas de sua terra ancestral e vivem com o temor de serem expulsos forçadamente. Um porta-voz guarani de uma comunidade, Tey’i Jusu, advertiu esta semana que os pistoleiros patrulham diariamente e que o “confronto pode ocorrer q qualquer momento… os povos guaraní-kaiowá reafirmam… lutar e morrer pelas terras” se for necessário.

Milhares de guaranis se aferram a minúsculas parcelas de sua terra ancestral e vivem com o temor de serem expulsos forçadamente. Foto:Survival International 2015
Milhares de guaranis se aferram a minúsculas parcelas de sua terra ancestral e vivem com o temor de serem expulsos forçadamente. Foto:Survival International 2015

Vários líderes guaranis já foram assassinados como consequência de sua cruzada para voltarem às suas terras, arrebatadas de suas mãos há décadas e ocupadas, atualmente, por fazendas de gado e plantações de soja, milho e cana de açúcar. Enquanto os fazendeiros lucram, os guaranis são obrigados a suportar condições de vida paupérrimas, às margens das rodovias ou em pequenas reservas superpovoadas, onde o suicídio e a má nutrição são generalizados.

Um novo e revelador vídeo mostra fazendeiros ameaçando a polícia militar e funcionários do governo, e acusando-os de “levarem de contrabando” um homem guarani de volta à sua própria terra.
A relatora especial da ONU sobre os Direitos dos Povos Indígenas, Victoria Tauli-Corpuz, realizou uma exortação para deter a violência dos fazendeiros e a “campanha para expandir o terror psicológico”.

Os guaranis são alguns dos primeiros povos indígenas que falam diretamente ao mundo através de vídeos capturados em tempo real. Foto: Survival International 2015
Os guaranis são alguns dos primeiros povos indígenas que falam diretamente ao mundo através de vídeos capturados em tempo real. Foto: Survival International 2015

A organização Survival International está pressionando junto aos guaranis o Governo do Brasil para que cumpra com as suas obrigações legais de proteger os guaranis e demarcar suas terras ancestrais, para seu uso exclusivo, antes que se percam mais vidas.

A Survival é o movimento global pelos direitos dos povos indígenas e tribales.

Fonte: Adital

Anúncios