IGREJA QUE CAMINHA COM O ESPÍRITO E A PARTIR DOS POBRES

display_1446302624_attach86

 

A Divina Ruah vem antes e caminha ao nosso lado.

A Divina Ruah sustenta as vozes em defesa da vida.

Reconstruir a Igreja enquanto discipulado de iguais

é garantir a cidadania que irá cicatrizar a ferida.

O diálogo é a casa onde hospedamos o outro.

Tudo é sagrado para quem encontra e respeita.

Eis a revolução humana que nos faz crescer.

Misericórdia é o dom que a profecia não rejeita.

A equidade, a igualdade e a diversidade,

são novas práticas pastorais e da educação.

O Reino de Deus acontece no meio do povo

como Palavra viva que jorra do coração.

Os pontos fundamentais na história bíblica,

deveriam ser os pontos da experiência humana.

Fé na Palavra, fé na gente, que lê com olhos novos

a realidade a partir dos pobres que não é profana

As cidades enquanto sinais de esperança

são aquelas que promovem a pluralidade:

de religião, de sonhos, de trabalho, de cultura.

Onde brotam espaços de participação e liberdade.

O Bem Viver é a exigência maior do Reino de Deus.

Se completa em autenticidade no seguimento da luz.

Os mártires e os profetas são sinais para hoje, neste lugar,

e, por isso, nada é mais alto que o mandamento da cruz.

A Igreja que caminha com o Espírito,

que tem como riqueza o carisma e não o poder:

é a Igreja que caminha a partir dos Pobres.

Comunidade que constrói o homem e a mulher!

Por Emerson Sbardelotti

Obs.: Poesia feita a partir dos relatórios dos grupos de trabalho.

Anúncios