Lama de barragem que rompeu em Mariana, Minas Gerais, atinge também o Rio Doce, no município que carrega o mesmo nome - Crédito: Silvério da Luz | Prefeitura de Rio Doce
Lama de barragem que rompeu em Mariana, Minas Gerais, atinge também o Rio Doce, no município que carrega o mesmo nome – Crédito: Silvério da Luz | Prefeitura de Rio Doce

Ainda ecoam em ouvidos atentos as reflexões de Francisco, o bispo de Roma, nosso Papa, sobre o cuidado da nossa casa comum em sua última encíclica… Em agosto deste ano, vítimas das mineradoras se reuniram no Vaticano para a produção de um documento nessa mesma linha; afinal, cuidar do Planeta é zelar pela vida de todas as criaturas, é respeitar o direito de todos à dignidade e integridade, queridos pelo Criador que tudo fez e faz com seu sopro de amor e, contemplando sua obra “viu que tudo era bom”. Entretanto, nós, o que vemos?

Ontem, bem perto daqui, em Bento Rodrigues, distrito de Mariana, Minas Gerais, duas zbarragens de contenção de rejeito de minério, lama tóxica portanto, se romperam e inundaram o vilarejo: mortos, desaparecidos, feridos pelo lamaçal e aqueles que tudo perderam dão continuidade à corrente dos oprimidos dessa terra que tem suas águas contaminadas e suas vidas devastadas, como Michel Le Ven denunciava ao publicar Dazinho: um cristão nas minas. Militares do corpo de bombeiros já anunciavam, hoje pela manhã, que a lama tóxica que vazou das barragens de Fundão e Santarém, sob a responsabilidade da Samarco Mineradora, já havia atingido, na madrugada, as cidades de Paracatu e Barra Longa, e pela manhã estava a mais de 100 km de distância do local da tragédia, contaminando as águas do Rio Doce e suas margens, onde quer que este chegue. Infelizmente, não é a primeira vez que uma avalanche de lama tóxica inunda nossas cidades, apesar dos responsáveis pelas mineradoras “lamentarem”. O lamento de milhares de famílias sujeitas a isso é muito mais forte. Mesmo assim, nos esquecemos rapidamente…

Bento Rodrigues foi tomado pela lama que saiu das barragens e ficou devastado. Fonte: http://noticias.uol.com.br

Acerca da tragédia ocorrida, há quem ouse falar em “acidente”! Ora, acidente é um acontecimento desagradável inesperado, enquanto o que presenciamos dia a dia nas áreas de mineração ou que se avizinham a elas são acontecimentos previstos, em que o que menos conta são as vidas humanas, tanto dos que ali trabalham quanto dos que são filhos daquele chão. O desrespeito à vida em nome do lucro segue dando o tom e direcionando as políticas públicas mundo afora. Até quando, Senhor? Até quando tuas filhas, teus filhos, crianças… terão a vida ceifada por conta da cobiça?

Eduardo Galeano na célebre obra As veias abertas da América Latina afirma que quanto mais rica é a terra, mais gerará cobiça e, portanto, maior será a pobreza de seu povo, explorado e espoliado. Mas nós, cristãos que buscamos estar atentos ao querer de Deus e ao clamor do Povo, precisamos nos posicionar na tentativa de fazer ecoar o grito da Terra e dos Pobres, em busca da vida sonhada e anunciada pelo Mestre de Nazaré que veio para que tenhamos vida, e vida em plenitude! Essa é a nossa missão e por isso é que recebemos seu Espírito.

Mariana (MG) - Área afetada pelo rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas Gerais (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Mariana (MG) – Área afetada pelo rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas Gerais (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Tânia Jordão.

06/11/2015

Para ler mais sobre isso clique no link abaixo:

http://blog.chicomaia.com.br/2015/11/06/onde-minas-gerais-mais-sangra-ou-cronica-de-uma-tragedia-anunciada/

Para ler ou ouvir a notícia do encontro dos mineradores no Vaticano, acesse:

http://br.radiovaticana.va/news/2015/08/20/minera%C3%A7%C3%A3o_a_igreja_ao_lado_das_v%C3%ADtimas_/1161358

Anúncios