IMG_0584
Na mesa de abertura, o Prof. Dom Joaquim Mol, Reitor da PUC Minas, dá as boas vindas aos participantes do 3º Encontro Arquidiocesano de Fé e Política – 28/11/2015

Dia 28 de novembro de 2005, numa cerimônia na PUC Minas nascia o Núcleo de Estudos Sociopolíticos (Nesp), um organismo que se dedica a atividades de formação e capacitação sociopolíticas dirigidas a agentes pastorais e lideranças comunitárias e cristãs. Ao longo dos anos, o Núcleo se consolidou com ações de ensino, pesquisa e extensão que visam à formação da consciência crítica. Sua ação objetiva fomentar, ampliar e fortalecer ações sociais transformadoras, realizadas por membros de pastorais, de grupos de fé e política e de agentes sociais e políticos que atuam nas várias instâncias da Arquidiocese de Belo Horizonte e PUC Minas.

Exatamente 10 anos depois, nesse sábado, 28 de novembro de 2015, ao completar 10 anos de existência, o Nesp, órgão agora vinculado ao Anima – Sistema Avançado de Formação da PUC Minas, reuniu cerca de 250 lideranças sociais, políticas e eclesiais no Terceiro Encontro Arquidiocesano de Fé e Política.  No mesmo local de instalação do Nesp, o Teatro João Paulo II na PUC Minas do Coração Eucarístico, foi o palco do encontro que celebrou essa década serviços prestados e também a caminhada dos grupos de fé e política e dos militantes de pastorais e movimentos sociais engajados em ações que visam a construção de uma sociedade mais justa, igualitária e fraterna, à luz da Doutrina Social da Igreja.

IMG_0607
Participantes no Teatro João Paulo II – PUC Minas

O evento foi aberto pelos bispos auxiliares de Belo Horizonte Dom Joaquim Mol, Dom João Justino e Dom Luiz Gonzaga. Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo metropolitano, fez questão de estar presente antes do início das atividades, acolhendo todos os participantes.

O reitor agradeceu a atuação do Nesp, ressaltando que desde o primeiro momento foi um caminho muito intenso, de serviço, de qualidade, no pensamento do contexto sociopolítico e relacionamento com a fé. De acordo com Dom Mol, desde o início as pessoas envolvidas, além do exercício profissional, assumiram o Nesp como um serviço que dá alegria também à vida deles. “O Nesp se cercou de muitas pessoas, saiu do centro e deixou as pessoas ocuparem esse lugar”. Dom Mol agradeceu também a participação dos presentes nos grupos de fé e política, importante segmento da Igreja. E fez referência ao papa Francisco, dizendo que as coisas na política estariam melhores se houvesse maior atuação de cristãos nessa área.

Dom João Justino disse aos participantes do evento que eles e outras comunidades são um manifesto vivo da esperança no contexto desanimador pelo qual o País atravessa. “Podemos trazer os valores do Reino também para o mundo da política”, disse.

Dom Luiz Gonzaga afirmou que a alegria e a esperança, integrantes da temática central do evento, têm tudo a ver com fé e política. “A alegria e a esperança não podem ser qualquer uma e desenraizada, têm com combinar muito bem com o dia a dia”, referindo-se à importância de esses temas serem vividos no cotidiano por todos.

12307480_797282510397548_8981091973087182656_o

Durante a abertura, o coordenador do Nesp, professor Robson Sávio Reis Souza, lembrou que esse órgão do Anima PUC Minas e da Arquidiocese de Belo Horizonte foi criado em 2005, e idealizado por Dom Mol. No evento de lançamento do Nesp, houve conferência de Dom Mol sobre o Gaudium et Spes, importante documento, do Concílio Vaticano II, que impele à ação transformadora, e que atualmente completa 50 anos. Robson Sávio pontuou que a temática central do evento, Fé e Política: alegria e esperanças no cuidado com a vida, articula dois temas importantes para a Igreja: Fé e Política e cuidado com a vida, cujo tema é caro ao papa Francisco.

O encontro propiciou momentos de discussão da realidade sociopolítica e eclesial à luz do pontificado de Francisco. Uma mesa de análise de conjuntura que contou com a participação do Pe. Jaldemir Vitório, da Faculdade Jesuíta de Belo Horizonte; do jornalista João Paulo Cunha, do jornal Brasil de Fato; da militante do Movimento de Trabalhadores e Trabalhadoras por Direitos, Adília Sozzi e do assessor da Comissão Brasileira Justiça e Paz, órgão da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Daniel Seidel.

12322416_797283937064072_2817324075004577054_o

O encontro também serviu para planejar e articular a caminhada dos grupos e práticas de fé e política da Arquidiocese de Belo Horizonte. Ainda na parte da manhã, grupos de trabalho se reuniram para discutir e apresentar sugestões que serão sistematizadas pelo Nesp e iluminarão o planjamento das ações a serem implementadas pelo Núcleo nos próximos anos. Na plenária, na parte da tarde, além das sugestões colhidas nos grupos, vários dos participantes contribuíram com propostas para as ações de fortalecimento e ampliação dos grupos e práticas de fé e política no âmbito da Arquidiocese de Belo Horizonte.

O evento se encerrou com uma mística, coordenada pelo bispo-auxiliar de Belo Horizonte e reitor da PUC Minas, Dom Joaquim Mol, e a participação de um grupo de jovens.

0db085c1-e7e0-494d-980d-e73890cba387

Como presente de aniversário, a equipe do Nesp distribuiu aos participantes do encontro o livro “Igreja e Sociedade: análises em perspectiva”. Trata-se de uma publicação de 360 páginas com artigos de análise de conjuntura eclesial, social e política, elaborado por pesquisadores, professores e especialistas de várias entidades do país.

4cfc8485-432b-45ec-a8c3-4b3728c2c7b1

O 3º Encontro Arquidiocesano de Fé e Política foi promovido pelo Nesp em parceria entre o Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política da Arquidiocese de Belo Horizonte e o Anima (Sistema Avançado de Formação da PUC Minas) e teve o apoio do Movimento Mineiro de Fé e Política.

Professor Robson Sávio

Da coordenação do Nesp e membro da equipe do Observatório da Evangelização

Anúncios