CAMINHANDO

Filhas de Jesus

CEM ANOS DE PRESENÇA EVANGELIZADORA EM BELO HORIZONTE – VI

Antonio Machado, poeta espanhol, entoa em seus versos uma experiência belíssima, da qual o Professor Afonso Soares parece ter bebido:

“Caminante, son tus huellas

el camino y nada más;

Caminante, no hay camino,

se hace camino al andar.

Al andar se hace el camino,

y al volver la vista atrás

se ve la senda que nunca

se ha de volver a pisar.

Caminante no hay camino

sino estelas en la mar.”

Afonso é o representante da Congregação das Filhas de Jesus nos colégios de Belo Horizonte. Na primeira parte de sua narrativa sobre seu papel nessa envolvente história da Congregação na Arquidiocese de Belo Horizonte, o educador nos relatava sua percepção acerca da consciência de corpo que essas obras portam, em relação à Igreja: “a escola como uma extensão do braço da Igreja” e como se dão as parcerias entre religiosas e leigos, dentre outros dados, tais como seu crescimento pessoal, seu envolvimento na missão, a espiritualidade inaciana etc.

Nesta segunda parte, ouvimos: “O que é mais interessante é a caminhada que você estabelece. O meu desejo é que essa caminhada possa acontecer de forma transparente, digna.”

Aqui conhecemos o que o desafia e o que o anima. Como Afonso vê as religiosas com quem vive essa fértil parceria educativa, como enxerga os educandos do Colégio Imaculada e da Obra Social São José Operário.

Afonso Soares: você é grato às Filhas de Jesus pela experiência ao trilhar esse caminho. Da mesma forma, o Observatório lhe agradece a abertura, o frescor da novidade que porta como educador, o espírito que partilha. Que a alegria, a acolhida, a transparência que o encantam possam também chegar a todos aqueles a quem educa.

Anúncios