“Assembleia é o que nós temos que ser. Pessoas reunidas, motivadas pela ação.” Com essas palavras o bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, dom Joaquim Giovani Mol Guimarães, iniciou a Assembleia do Vicariato Episcopal para a Comunicação e Cultura (VECC), em sequência aos processos da 5ª Assembleia do Povo de Deus (APD).

O encontro aconteceu no sábado, 24/09, das 08h às 13h, no auditório da PUC Minas no Campus Coração Eucarístico, e contou com a presença de profissionais da área de comunicação e cultura atuantes na Arquidiocese de Belo Horizonte. Estiveram lá representantes da Rede Catedral de Comunicação, Assessoria de Comunicação e Marketing, Pastoral da Comunicação e Pastoral da Cultura.

A acolhida calorosa ficou por conta do grupo Encontro de Casais com Cristo (ECC) da Paróquia Sagrados Corações/BH, em seguida, já no auditório, a animação partiu da voz e viola de Chico Lobo, violeiro, cantor e compositor mineiro, que faz parte do quadro artístico da Rede Catedral de Comunicação. Logo após, a comissão organizadora iniciou um breve momento de reflexão, guiados pela oração e hino da 5ªAPD, e finalizou com a consagração à Nossa Senhora da Piedade, padroeira do Estado de Minas Gerais.

Em sequência, após exibição de um vídeo de dom Walmor Oliveira de Azevedo, Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, dom Joaquim Mol, bispo referencial para o VECC, falou brevemente sobre os importantes motivos de se realizar uma Assembleia durante os processos que envolvem a 5ª APD, principalmente por ser a primeira no âmbito da comunicação e da cultura, uma forma de agregar as duas vertentes no mesmo ideal. “Estamos reunidos, com tantos profissionais da comunicação, para colocar em comum os muitos sentidos da cultura.” Afirmou.

Para iniciar os trabalhos foram divididos 18 grupos entre as temáticas comunicação e cultura. Cada grupo, com seu coordenador previamente definido, dirigiu-se à sala e iniciou um diálogo para escolha das propostas nas três dimensões da ação evangelizadora na Arquidiocese de BH.

No que se refere à dimensão Espiritualidade Encarnada no âmbito da Comunicação muitas propostas foram colocadas, porém, três delas é que serão apresentadas à 5ª APD:

  • Fortalecer a fé e a espiritualidade do povo de Minas Gerais nos diversos veículos de comunicação da Arquidiocese.
  • Maior aproximação com a PASCOM. Colocar a PASCOM em lugar estratégico na Arquidiocese de BH, como mediadora da comunicação entre a Paróquia e a Arquidiocese.
  • Atrair o segmento infantil através de programas de rádio e TV. Investir mais nas crianças, com conteúdo específico para a catequese.

Já na dimensão Vida Comunitária as propostas foram:

  • Criar um programa para crianças e adolescentes, interpelando, dentre outros temas, a catequese por meio de uma linguagem simples, sensibilizando o público para o anúncio da palavra de Deus e a vivência comunitária.
  • Acolher através da comunicação de modo que os públicos sintam-se representados como cidadãos.
  • Seguir o exemplo do Papa Francisco na promoção da Cultura do Encontro. Preparar os líderes da Igreja para usarem linguagem positiva, espontânea e simples, com respeito às diferenças.

E por fim, na dimensão Inserção Social, as contribuições foram:

  • Tornar os programas da TV Horizonte mais acessíveis aos deficientes por meio da inserção de comunicação assistiva (libras e audiodescrição).
  • Ampliação do Arquidiocese em Movimento para conteúdo audiovisual, aumentando a visibilidade dos projetos sociais da Arquidiocese. Esses produtos podem contribuir para uma rede de solidariedade com as causas trabalhadas em diversos projetos; Induzir a produção audiovisual de grupos excluídos para que eles retratem sua própria realidade (oficinas para capacitação).
  • Oferecer discussões de assuntos relacionados à vida social e política na Arquidiocese de Belo Horizonte e promover a formação da consciência crítica dos telespectadores, ouvintes e internautas.

No âmbito Cultural, pensando também nas dimensões da ação evangelizadora da Arquidiocese de Belo Horizonte, os grupos definiram propostas a serem reorganizadas antes de serem entregues à 5ª APD, e em algumas delas é possível identificar os caminhos pastorais importantes que inspiram a missão, dentre elas:

  • Criar uma educação evangelizadora da comunidade local, com formações culturais que abordem a história da Arquidiocese e a própria história da fé, doutrina e religião católica.
  • Fazer levantamento das expressões culturais presentes nas comunidades para que sejam socializadas.
  • Cultivar uma espiritualidade popular, encarnada na cultura do simples.
  • Valorizar expressões culturais da comunidade local.

Nas definições dos grupos que dialogaram a presença e atuação da cultura como ação evangelizadora, foi pontuado que é necessário pensar em aparatos culturais que expressem as raízes do povo e criem relações e identificação religiosa nas comunidades, pois há pouca reflexão do compromisso religioso nesse aspecto.

Os momentos finais da Assembleia do VECC foram marcados por uma expectativa do que se resultará a partir de todas as propostas. Os participantes se sentiram envolvidos e responsáveis por ajudar para que os encaminhamentos se cumpram, na esperança de que outras Assembleias do Vicariato Episcopal para a Comunicação e Cultura se realizem, buscando, dessa forma, o diálogo do Evangelho para comunicar ao coração do outro e dialogar com as culturas em sua riqueza e diversidade.

Por: Janaína Gonçalves (ANIMA – PUC Minas)

Fotos: Camilla Moreira (Observatório da Evangelização)

Anúncios