A Paróquia de santo Cura d´Ars, em Belo Horizonte, MG, no dia 21 de agosto de 2016, na Solenidade da Assunção de Nossa Senhora, dia dedicado à vida religiosa, acolheu, de braços abertos, as cinco irmãs paulinas que celebraram o jubileu de ação de graças de sua consagração apostólica, na Congregação das Filhas de São Paulo (Irmãs Paulinas): Helena Mansan (60 anos), Terezinha Dambros (50 anos), Elisabete Corazza, Iracema Farias Leal e Zuleica Silvano (25 anos). A realização de um animado tríduo preparou a celebração ao jubileu, rezando e refletindo sobre o seguimento de Jesus Mestre Caminho, Verdade e Vida, com os conselhos evangélicos.

1

Sentido do jubileu da consagração apostólica paulina

A celebração jubilar das cinco irmãs tem caráter bíblico-vocacional. É um tempo extraordinário, concedido pela misericórdia de Deus para ler, interpretar e reprojetar, com um coração de discípula missionária, a vivência da consagração religiosa, dedicando toda sua vida à missão de anunciar a Palavra de Deus com todos os meios e formas de comunicação a todas as pessoas e em todos os tempos e lugares.

A raiz da missão dessas irmãs está no carisma paulino, dom do Espírito Santo concedido ao Bem-aventurado Padre Tiago Alberione, que, conhecedor das mudanças e desafios da realidade sócio-eclesial de sua época, afirma que o mundo tem necessidade de uma nova, ampla e profunda evangelização (1926). Percebe que a imprensa (hoje a comunicação) oferecia um novo modo de chegar às pessoas com a mensagem de Jesus Cristo, conforme o convite que recebera de Jesus, na eucaristia: Vinde a mim todos (MT 11,28).

Padre Tiago Alberione, fundador da Família Paulina, elabora, nos inícios do século XX, um projeto apostólico pastoral que compreende conteúdos bíblico-teológicos e princípios operacionais para a nova evangelização (…) com novos apóstolos, que, radicados em Cristo Mestre Caminho, Verdade e Vida, tornam-se membros vivos e operantes na Igreja. A centralidade da Palavra de Deus e a comunicação, numa unidade inseparável, dão especificidade à espiritualidade e à missão apostólica paulina, que tem no apóstolo Paulo sua inspiração e modelo.

Consciente de sua responsabilidade histórica, cada jubilanda confirma, em seu testemunho vocacional, que à causa do Evangelho dedica o tempo, as energias e a própria vida (Cf. Constituições, 13), e exprime através de um versículo da Palavra de Deus sua experiência de consagração religiosa paulina:

j

  • Ir. Helena Mansan:

Ai de mim se eu não anunciar o Evangelho (1cor 9,16).

 

  • Ir. Terezinha Dambros:

Tua Palavra, Senhor, é luz para o meu caminho (Sl 119,105).

 

  • Ir. Elisabete Corazza:

Querendo-vos bem, quisemos entregar não somente o Evangelho de Deus,

mas também nossas vidas ( 1 Ts 2,8).

 

  • Ir. Iracema Freitas Leal:

Tanto bem vos queríamos que desejávamos dar-vos não somente o evangelho de Deus,

mas até a própria vida, de tanto amor que vos tínhamos (1 Ts 2,8).

 

  • Ir. Zuleica Aparecida Silvano:

Nem a morte nem a vida […] nem o presente nem o futuro, nem os poderes, nem a altura

nem a profundeza, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor de Deus

manifestado em Cristo Jesus, nosso Senhor (Rm 8, 38-39).

jjj

Reconhecem que em sua caminhada de consagração, ao longo dos anos, a fidelidade de Deus e a presença de seu Espírito garantiram-lhes a perseverança e a constante doação apostólica. Como o apóstolo Paulo, elas confirmam: Acreditei, por isso falei (2 Cor 4,13). Na fé e na simplicidade de vida, buscaram ser fieis à consagração religiosa e à comunicação da Palavra de Deus nas mais diversas formas e meios, no seguimento de Jesus Mestre caminho, verdade e vida.

O tríduo, em preparação à celebração jubilar, contou com a presença significativa de muitos paroquianos, amigos e amigas bem como de representantes da CRB-MG, de congregações religiosas e ex-alunos do SAB. As celebrações eucarísticas foram presididas pelos sacerdotes convidados: pe. Wagner de Aragão Brito Sobrinho- CRG-MG,  pe. Marcelo Silva – Paróquia da Boa Viagem, pe.Antonio Lúcio da Silva Lima – Paulino, pe. Antonio Moacir Rocha (Paróquia N. Senhora da Piedade). A celebração eucarística do jubileu foi presidida pelo pe. Joel Maria dos Santos (Paróquia do santo Cura d´Ars), com a participação de outros sacerdotes.

A celebração jubilar ganhou um brilho especial pela presença de cooperadores e colaboradores Paulinos, biblistas e assessores em varias áreas da missão paulina em Belo Horizonte. Todas as celebrações, enriquecidas pela harmonia dos cantos, a beleza da Igreja, e as coreografias, ajudaram a viver em profundidade o sentido apostólico eclesial da vocação e missão paulinas.

Significativa foi também a presença do rabino Uri Lan da Congregação Israelita Mineira. Transcrevemos algumas de suas palavras pronunciadas ao final da celebração eucarística, no dia do jubileu e a seguir postadas por ele mesmo no Facebook:

Hoje de manhã estive em uma linda cerimônia que comemorava 60 anos, 50 anos e 25 anos de consagração religiosa de cinco irmãs Paulinas e de um padre paulino, Pe. Antonio Lucio  da Silva Lima, aqui em Belo Horizonte. O convite surgiu no contexto do fórum de Diálogo entre cristãos e judeus de Belo Horizonte. Agradeço o modo caloroso com que fui recebido pela amiga Ir. Elisabete Corazza, uma das homenageadas por 25 anos de vida religiosa, pelo Padre Joel da Paróquia do Santo Cura d´Ars e pela Ir. Elide, da Vila Mariana, São Paulo, amiga como eu do Cônego José Bizon e com a Ir. Cristiane dos Santos e do trabalho em São Paulo do rabino Michel Schlesinger e das lições do diálogo deixadas pelo rabino Henry Sobel e por Dom Paulo Evaristo Arns. Rezei em memória de Wladimir Herzog e cantei as palavras do profeta Isaías, com a comunidade católica local, ensaiando um belo coral – Ki  beit´ Beit Tfilá ikare lechol haamin –  pois Minha Casa será Casa de Oração para todos os povos. Muito a caminhar no campo do diálogo e da convivência. Minha gratidão pelo caminho já trilhado. Shavua tov, uma boa semana! Congregação Israelita Mineira, Confederação Israelita do Brasil, Federação Israelita Fusemg.   

jj

Ao pároco, Padre Joel Maria dos Santos, que não somente colaborou, mas participou com total dedicação e amor na realização do tríduo e presidiu a solene celebração da festa jubilar, nossa inesquecível e imensa gratidão. Testemunhamos que a Basílica de santo Cura d`Ars tornou-se o lugar abençoado onde Paulinas, juntamente com as jubilandas, vivemos em profundidade o sentido apostólico e eclesial da vida consagrada paulina.

A todos os paroquianos nosso reconhecimento e gratidão pela presença e comunhão na oração e na certeza de que Deus continua a chamar novos seguidores nas comunidades que rezam e apoiam as vocações sacerdotais e religiosas.

Reconhecemos que cada participante deixou um sinal da bondade e da ternura de Deus em nossa festa jubilar.

Irmãs Jubilandas Paulinas

Belo Horizonte, 21 de agosto de 2016.

Anúncios