A mineração no entorno da Serra do Brigadeiro, onde está situado o Distrito de Belisário, prevê a extração de bauxita. Um grande movimento popular tem sido articulado há anos, buscando ressaltar a importância da região na produção de água e preservação de importante reserva de Mata Atlântica que guarda espécies raras de na nossa fauna e flora, bem como o espaço da agricultura familiar.

Ameaças a Frei Gilberto levaram o Clero e Bispo de Leopoldina a se manifestarem solidários e em comunhão com o frade e a comunidade de Belisário na defesa do território contra o avanço da mineração na região.

A seguir o artigo publicado na página web da Diocese de Leopoldina.

Aconteceu, na terça-feira, dia 07 de março, mais uma reunião do Clero Diocesano. Nesta ocasião os padres de nossa diocese puderam tomar maior conhecimento dos fatos que envolvem o atentado sofrido por Frei Gilberto, Administrador Paroquial de Belisário, na manhã do dia 19 de fevereiro, quando foi abordado por um homem armado que exigia que o frade se calasse em assuntos referentes à mineração na região.

Frei Rodrigo Peret, ofm, residente em Uberlândia, membro do Serviço Interfranciscano de Justiça, Paz e Ecologia e da Rede Igrejas e Mineração abordou o tema, ressaltando o envolvimento da Igreja nessa temática, citando documentos da CNBB, CELAM e Pontifícios que tratam desse tema.

A mineração no entorno da Serra do Brigadeiro, onde está situado o Distrito de Belisário, prevê a extração de bauxita. Um grande movimento popular tem sido articulado há anos, buscando ressaltar a importância da região na produção de água e preservação de importante reserva de Mata Atlântica que guarda espécies raras de na nossa fauna e flora, bem como o espaço da agricultura familiar.

O Clero de nossa diocese mostrou-se solidário a essa causa e decidiu por manifestar-se numa celebração da unidade presbiteral e de comunhão com a causa de defesa da vida, no embalo da Campanha da Fraternidade de 2017. Decidiu-se por transferir da Catedral para Belisário a celebração da Unidade, na manhã da Quinta-feira Santa. Um gesto de solidariedade e comunhão com Frei Gilberto e toda a comunidade de Belisário, afinal as ameaças não foram feitas apenas ao Administrador Paroquial, mas a toda a comunidade que resiste aos empreendimentos depredadores do bioma Mata Atlântica.

FONTE:

Diocese de Leopoldina

Anúncios