Uma grande busca dos educadores da Casa Dom Bosco é reintegrar o adolescente à família, quando isso é possível. Para que essa reinserção aconteça, há uma metodologia própria de encontro que considera a relevância da construção das referências de cada adolescente para que ele seja capaz de acolher sua própria realidade existencial.

Os vínculos familiares, normalmente formados na primeira infância, são extremamente importantes para a obtenção do equilíbrio emocional e do desenvolvimento psíquico das pessoas, inclusive, incidindo diretamente sobre a base emocional de cada indivíduo, e isso acompanhará o ser humano em todas as fases de sua vida.

Com imenso respeito à história de cada educando da instituição, desejando, sobre todas as coisas, que aqueles que possam se reaproximar da família o façam, a Casa Dom Bosco trabalha intensivamente com as famílias, através, por exemplo,  de oficinas de convivência.

Na impossibilidade de resgatar os vínculos familiares, outros adolescentes anseiam pela adoção, o que raramente ocorre nessa faixa etária; mas, nesse caso, os educadores trabalham para que, ao sair da casa (quando completam 18 anos), os jovens consigam, de alguma forma, a própria autonomia.

Veja os depoimentos em nosso vídeo, conheça um pouco desse processo e mobilize-se “para que todos tenham vida, e vida em plenitude” (Jo 10,10).
………………………………………..
…………………………………..
…………………………..
Tânia Jordão.
 >>>>>>>>>>>>>>>
>>>>>>>>>>>>>>
Anúncios