Paróquia realiza Encontro sobre Famílias e a Diversidade Sexual

Abrindo espaço para um tema de fronteira e seguindo as Diretrizes da Ação Evangelizadora no Projeto de Evangelização Proclamar a Palavra, da Arquidiocese de Belo Horizonte, a paróquia São Francisco das Chagas, bairro Carlos Prates/BH, na Região Episcopal Nossa Senhora da Esperança, realizou o Encontro Famílias e a Diversidade Sexual – Igreja, comunhão na diversidade. O evento, que fez parte das atividades da Semana Nacional da Família, aconteceu nessa quarta-feira, 16/08, e reuniu dezenas de participantes.

Frei Otto, OFM, iniciou o encontro pronunciando uma importante fala do Papa Francisco: “Se a pessoa é gay, procura a Deus e tem boa vontade, quem sou eu para julgá-la?”. Com o intuito de provocar uma reflexão sobre o tema Frei Otto apontou princípios cristãos e éticos necessários para uma vivência familiar, em suas diversas configurações, onde cada pessoa, independente da própria orientação sexual, deve ser respeitada.

O Encontro também contou com a participação do pároco, Frei Adilson Correa, vigário episcopal, que destacou a presença de tantas famílias no evento, o que identifica a importância e o interesse de se discutir a temática a partir do que é indicado pela Arquidiocese de Belo Horizonte.

Também marcou presença a ONG TRANSVEST, além de participantes e organizadores da Pastoral da Diversidade, criada recentemente no Santuário São Judas Tadeu, em BH. Eles falaram sobre a realidade pastoral e ainda o grande preconceito diante de um tema rejeitado por muitos fiéis da Igreja Católica.

Para Felipe Marcelino, que esteve à frente na organização do Encontro e coordena o Grupo de Fé e Política na paróquia, o Projeto Proclamar a Palavra inspirou esta iniciativa, pensando sempre em um caminho evangelizador, no acolhimento ao próximo. “Nossa grande inspiração para este Encontro foi o Projeto de Evangelização Proclamar a Palavra, resultado da V Assembleia do Povo de Deus, que trouxe na dimensão Família a questão da diversidade, especialmente o acolhimento e a compreensão sobre a população LGBT. Desde o início do ano, em nosso planejamento paroquial, colocamos que na Semana da Família iríamos abordar este tema. O interessante é que neste processo de construção deste nosso Encontro, nós ficamos sabendo da criação da Pastoral da Diversidade, no Santuário São Judas. Então, com isso, buscamos trazer para nosso evento a experiência dos participantes dessa Pastoral, mas, também, com um conteúdo sócio-político que é a questão da marginalização e exclusão da população LGBT, tanto dentro da Igreja quanto em nossa sociedade. Nós queremos ser uma comunidade na diversidade, ser um espaço de escuta, compreensão e entendimento, com acolhida e acompanhamento dessas famílias em um público LGBT.”

 

Por Janaína Gonçalves

Fotos: Gustavo Sales

Anúncios