Ainda que o vocábulo “testemunho” possa remeter às palavras de alguém que atesta ter visto algo e tal atitude sirva como evidência de um fato, ou a prova de algo, para os seguidores do Cristo Jesus testemunhar ganhou uma conotação muito mais profunda… Para dar testemunho da própria fé, muitos doaram (e seguem entregando) a própria vida!

O testemunho exige coerência, requer exemplo.

Na segunda linha de ação apresentada pela Pastoral Universitária PUC Minas em suas diretrizes, lê-se que suas ações “devem dar testemunho na vida universitária da dignidade da vida humana, por meio de presença coerente, projetos e atividades que explicitem a dimensão profética e libertadora da fé cristã.” E isso bastaria! Se não é o suficiente, certamente não é por falha no que se projeta, mas, talvez, pela dificuldade em se acompanhar a rapidíssima evolução nas linguagens que fazem sentido para as juventudes, que poderiam comunicar a elas os valores do Reino.

Muitas são as respostas que a Pastoral vai traçando… Algumas apresentadas aqui. Mas o caminho não está pronto. Se faz ao caminhar!

Professora Tânia Jordão

 

 

 

Anúncios