Papa Francisco telefona ao Padre Julio Lancellotti e o anima a continuar junto dos mais pobres

O papa Francisco é alguém que se expressa sobretudo através de gestos, mostrando sua proximidade com a humanidade, especialmente com aqueles que sofrem. Desde o início do seu pontificado, ele manifestou sua vontade de fazer realidade uma Igreja pobre para os pobres. Ele sempre encontra um jeito para expressar sua proximidade para com os mais pobres e para com aqueles que escolheram caminhar com eles, como clara expressão de uma opção de vida sustentada no Evangelho.

Neste sábado, 10 de outubro, ele fazia uma de suas ligações, algo que ele acostuma realizar com frequência. Desta vez, o destinatário era o padre Julio Lancellottti, Vigário Episcopal para o Povo da Rua da Arquidiocese de São Paulo, que num breve comunicado dava a conhecer sua conversa com o papa Francisco, de quem disse que “falou comigo com toda simplicidade e proximidade, perguntando sobre a população de rua, como é nossa convivência com os irmãos de rua, quais as dificuldades que sentimos”.

O padre Lancellotti tem sido vítima de persecuções desde há vários anos pela sua defensa da população da rua, o que nas últimas semanas foi denunciado por ele mesmo, tendo uma ampla repercussão em diferentes meios. Como recolhe o comunicado, parece que o papa Francisco é consciente dessa situação, “o Papa disse que viu as fotos que enviamos para ele e que sabe das dificuldades que passamos”.

Diante dessa situação o papa Francisco animou o padre Julio a continuar com sua missão, que sem dúvida representa um grande testemunho para muita gente, inclusive fora do Brasil. Segundo o Vigário Episcopal para o Povo da Rua da Arquidiocese de São Paulo, o Papa disse que “não desanimemos e façamos sempre como Jesus, estando junto dos mais pobres”, sem dúvida um grande incentivo para alguém que não se deixa vencer pela idade e pelo cansaço.

Nesse sentido, podemos dizer que neste tempo de pandemia, o trabalho desenvolvido pela Pastoral do Povo da Rua em São Paulo tem mitigado o sofrimento de uma população que tem crescido exponencialmente nos últimos meses. Para eles, o papa Francisco, pediu para transmitir “o seu amor e proximidade”, e ao mesmo tempo, como acostuma fazer, pediu que rezem por ele, afirmando que ele reza por todos também.

Comunicado da Pastoral do Povo da Rua

Neste sábado, 10 de outubro, às 14h15, recebi o telefonema de sua santidade o papa Francisco que falou comigo com toda simplicidade e proximidade, perguntando sobre a população de rua, como é nossa convivência com os irmãos de rua, quais as dificuldades que sentimos.

O Papa disse que viu as fotos que enviamos para ele e que sabe das dificuldades que passamos, mas que não desanimemos e façamos sempre como Jesus, estando junto dos mais pobres.

Pediu para transmitir a todos os moradores de rua e que todos rezem por ele. Ele reza por todos nós também.

Padre Julio Lancellotti

Vigário Episcopal para o Povo da Rua

Arquidiocese de São Paulo

Sobre o autor:

Luis Miguel Modino

Luis Miguel Modino – Padre diocesano de Madri, missionário fidei donum na Amazônia, residindo atualmente em Manaus – AM. Faz parte da Equipe de Comunicação da REPAM. Correspondente no Brasil de Religión Digital e colaborador do Observatório da Evangelização e em diferentes sites e revistas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s