Projeto de evangelização “Impulso de fé para uma primavera das pastorais Sociais”

O Vicariato Episcopal para Ação Social, Política e Ambiental- VEASPAM, o Vicariato Episcopal para Ação Pastoral – VEAP, ambos vicariatos episcopais da Arquidiocese de Belo Horizonte, e o Observatório da Evangelização, órgão do Anima PUC Minas, depois de um rico diálogo provocado pelas diretrizes aprovadas na VI Assembleia do Povo de Deus e o discernimento dos sinais dos tempos e seus desafios e urgências, celebraram uma parceria aberta com o objetivo de concretizar um projeto de evangelização para incentivar e promover uma “primavera das pastorais sociais”. na Arquidiocese de Belo Horizonte.

Confira:

PROJETO DE EVANGELIZAÇÃO “IMPULSO DE FÉ PARA UMA PRIMAVERA DAS PASTORAIS SOCIAIS”

Promover a Ecologia Integral e a Presença Pública da Igreja em todos os municípios que compõem a Arquidiocese:

• provocando uma “primavera das Pastorais Sociais”, priorizando-as, incentivando sua criação e organização onde não existem, incrementando as que já atuam, oferecendo adequada formação aos seus agentes, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja;

• praticando o cuidado com a Casa Comum em todas as comunidades eclesiais, como exercício de um novo modo de ser no mundo e como exemplo das mudanças estruturais que levam a uma ecologia integral. De modo especial, envolver-se com as questões relativas às consequências da mineração.

(DAE-ABH 2019-2023, Casa da Caridade, n. 11b, p. 16)

I – O QUE É?

Trata-se de projeto nascido de um diálogo impulsionado pelas Diretrizes da Ação Evangelizadora da Arquidiocese de Belo Horizonte, aprovadas na VI Assembleia do Povo de Deus (VI APD). Este diálogo ajudou sonhar e concretizar uma parceira aberta entre o Vicariato Episcopal para Ação Social, Política e Ambiental – VEASPAM, o Vicariato Episcopal para Ação Pastoral – VEAP e o Observatório da Evangelização, órgão do Anima PUC Minas. Esta parceria tem como objetivo ajudar a impulsionar uma primavera, vista como cada vez mais necessária, das pastorais sociais.

Por primavera aqui entende-se o impulsionar de um processo histórico, fecundo e criativo, com o objetivo primeiro de revitalização para um novo florescimento da rica caminhada das pastorais sociais enquanto resposta, que brota da fé, aos desafios e urgências discernidas no complexo contexto atual. Além disso, pretende tornar as pastorais sociais – a caminhada concretizada e os feitos históricos – mais conhecidas, admiradas e amadas.

Esta parceria se compreende radicalmente aberta para acolher a participação e a contribuição de outras entidades, organizações, grupos e movimentos que desejam, por sintonia fina com este projeto, enriquecê-lo e ampliá-lo.

II – QUEM?

Sintam-se convidados, chamados e interpelados todos batizados e batizadas conscientes das exigências do Evangelho e do seguimento de Jesus; todos os cristãos e as cristãs que já percebem as dimensões social, política e ambiental da ação evangelizadora da Igreja como estruturantes, constitutivas e decisivas, inclusive, para a credibilidade da experiência cristã na Igreja e na sociedade; todos os homens e mulheres de fé que estão em sintonia com o magistério do papa Francisco, que nos encontros com os movimentos populares, na sua Evangelii Gaudium, Laudato Si’, Querida Amazônia, Fratelli Tutti, nas suas homilias, nos seus gestos proféticos e nos seus projetos Economia de Francisco e Pacto Global pela Educação, explicita de modo claro e inconfundível estas dimensões intrínsecas a nossa fé. Trata-se, em última instância, de fidelidade à práxis libertadora de Jesus Cristo e ao Evangelho do Reino da Justiça e da Fraternidade que ele anunciou e testemunhou até as últimas consequências na cruz. (A título de exemplo, veja: PAPA FRANCISCO, Exortação apostólica Evangelii Gaudium. A alegria do Evangelho. Sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual. São Paulo: Paulus/ Loyola, 2013, p. 107-145).

Em primeiro lugar, é um projeto que implica e envolve diretamente as pessoas que participaram, participam ou desejam participar da caminhada das pastorais sociais da Arquidiocese de Belo Horizonte, bem como, eventualmente, de outras dioceses que dele desejam participar. Segundo, pela sua importância e potencial evangelizador, o projeto estará sempre aberto a todos os cristãos e cristãs, que dele desejam participar e contribuir em sua efetivação.

III – COMO?

Todo processo que visa a uma caminhada histórica prospectiva e, portanto, esperançada, é feito de objetivos, passos, balanços e retomadas. Os processos impulsionados pela experiência cristã são marcados pela engajada, estradeira e mística, pela “fé/pé na caminhada”; são igualmente marcados pela mobilização que nasce de corajosa e teimosa ESPERANÇA; e, por fim, são também marcados pela CARIDADE, esta energia poderosa do amar que, no caminhar, se faz compaixão pelos e com os pobres e vulneráveis, solidariedade fraterna-sororal e partilha dos bens, da mesma utopia do Reino de Deus e das lutas travadas por dignidade e justiça.

Assumimos como metodologia o consagrado método VER-JULGAR-AGIR como fonte de inspiração. Aqui o VER é entendido e assumido como a busca de conhecimento crítico da realidade analisada a partir do uso de mediações analíticas adequadas para se conquistar leitura crítica-autocrítica da realidade vivida (momento analítico); o JULGAR é compreendido como momento específico de iluminação da fé, quando a realidade é interpretada à luz da experiência cristã consignada na Tradição da fé (momento hermenêutico da fé); o AGIR é concebido como mediação histórica para práxis cristã autêntica na Igreja e, sobretudo, na sociedade. Trata-se daquele agir consciente e crítico que é discernido e planejado, em suas dimensões sociopolíticas, econômicas, culturais e religiosas com objetivos de curto, médio e longo prazo (momento da práxis transformadora).

Na tradição latino-americana das Comunidades eclesiais de base – CEBs, acrescentam-se quatro outros verbos ao método em questão para melhor explicitar a riqueza do dinamismo histórico por ele impulsionado: VER-JULGAR-AGIR-AVALIAR-CELEBRAR-CORRIGIR-RETOMAR de forma recorrente o rumo da caminhada. 

Em relação aos passos de concretização do projeto que foram organizados para serem trilhados, levando-se em conta a situação atual e suas possibilidades, por cada uma das pastorais sociais a partir da tensão dialética fecunda entre PASSADO-PRESENTE-FUTURO. Neste sentido, o movimento de volta ao passado não tem nada de saudosismo, mas se trata do necessário cultivo da memória do caminho trilhado. E isso em duas dimensões, seja para aquecer e revigorar o coração, seja para revisitar elementos estruturantes que se perderam, em vista de revigorar o ânimo e a alegria no discernimento e no planejamento; no mesmo sentido, o discernimento do tempo presente não tem nada de lamento, mas, impulsionados pela fé no Deus da vida, sempre estradeiro conosco, se trata da busca sempre inconclusa, pela análise de conjuntura, de encorajamento diante da percepção dos sinais dos tempos. E isso em dois sentidos, seja para melhor compreender o cenário em que nos encontramos, seja para enfrentar, com clareza, as ameaças e dificuldades, estando cientes dos ventos (des)favoráveis e das novas possibilidades; igualmente, o projetar o futuro não tem nada de alienação ou fuga da realidade, mas da condição humana de quem, ciente de ser sujeito coletivo capaz de escrever a própria história, sabe aonde quer chegar. E isso em duas direções, seja para compartilhar sonhos e utopias que nos animam, seja para discernir e planejar passos concretos a curto, médio e longo prazo.

1ª Reunião do VEASPAM, do VEAP e do Observatório da Evangelização com os representantes das pastorais sociais para definição do Projeto de Evangelização “Impulso de fé para uma primavera das pastorais sociais” – Dia 16/10/2020.

DINÂMICA E CRONOGRAMA

1º passo:

Cada pastoral social, depois de uma reunião interna, escolheu seu(s) representante(s) para ser(em) o(s) animador(es) do projeto. Estes, junto com a equipe do Observatório, formam o núcleo executivo gestor do projeto.

A função do(s) representante(s) de cada pastoral social é basicamente o de garantir o elo de comunicação entre a sua pastoral e o núcleo executivo do projeto. Trazer e levar informações, apresentar demandas e dificuldades, animar, promover e criar no seio de sua pastoral as condições favoráveis para a concretização dos passos do projeto. Para facilitar a comunicação interna do núcleo executivo gestor do projeto foi criado um grupo de WhatsApp.

Assim que a escolha foi feita, cada pastoral social envolvida enviou o nome e o contato do representante para o e-mail do Observatório da Evangelização: observatoriodaevangelizacao@gmail.com.

(Outubro de 2020)

2º passo:

Este passo será concretizado em duas etapas.

Na primeira, cada pastoral elaborará uma apresentação, estilo folder, para ser divulgada o rosto de cada pastoral social no Observatório da Evangelização.

(Previsão: novembro de 2020).

Na segunda, cada pastoral sistematizará a memória do caminho percorrido em cada pastoral social. Consistirá em 1. Pesquisar, organizar e narrar as origens históricas de cada pastoral social específica, todos os registros históricos disponíveis: nomes, datas, eventos, folders, fotos, vídeos etc. 2. Pesquisar, organizar e narrar os grandes feitos históricos e conquistas desta pastoral, igualmente, com todos os registros disponíveis. A equipe do Observatório da Evangelização vai ajudar na sistematização destas narrativas.

(Previsão: dezembro de 2020, janeiro e fevereiro de 2021)

3º passo:

Discernimento do tempo atual: numa reunião ampliada, envolvendo toda a coordenação do VEASPAM, com os membros ou número de representantes escolhidos de cada pastoral social específica para um grande balanço crítico e esperançado do presente em que estamos envolvidos para elaboração de uma síntese dos pontos positivos (ventos favoráveis da conjuntura atual) e dos pontos negativos (limites e ameaças percebidas), com breve justificativa explicativa (fazer registro de fotos deste evento).

Aqui sugeriu-se contar com assessoria analítica, mas sem perder a necessária escuta das bases e dos participantes das pastorais sociais. Registrar com fotos e narrar o processo de elaboração deste passo e a síntese conquistada;

(Previsão: março-abril de 2021)

4º passo:

Cientes do caminho percorrido e da análise de conjuntura, definir aonde cada pastoral social específica quer chegar e ousar planejar, coletivamente, metas concretizáveis a curto, médio e longo prazo. Com breve justificativa. Registrar com fotos e narrar o processo de elaboração deste importante passo;

(Previsão: maio-junho de 2021)

5º passo: O Observatório da Evangelização assume a tarefa de ler, organizar e publicar, paulatinamente, cada um dos passos dados – divulgação de todo o processo – por cada pastoral social específica e, no final, organizar para a Arquidiocese e toda a Igreja uma publicação, física e/ou digital, como fruto do projeto de evangelização.

2ª Reunião do VEASPAM, do VEAP e do Observatório da Evangelização com os representantes das pastorais sociais para avançarmos no início do Projeto de Evangelização “Impulso de fé para uma primavera das pastorais sociais” – Dia 30/10/2020.

IV – PARA QUE?

Todo projeto de ação pastoral enraizado na vida de Jesus, o Bom Pastor por excelência, visa a realização do Reino de Deus entre nós, Reino de justiça e fraternidade-sororidade, dinamismo histórico do projeto salvífico do Deus da vida.

Dizendo concretamente, o projeto de evangelização “Impulso de fé para a primavera das pastorais Sociais” visa a concretização de “outra sociedade possível”, sociedade garantidora da vida, pautada pela justiça, pela opção pelos pobres e vulneráveis e pela inclusão de todos na mesa da cidadania e da vida digna, pois Jesus veio “para que todos tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10, 10).  

Nucleo executivo gestor do Projeto

  • Ana Lúcia (Pastoral Carcerária)
  • Diácono Augusto (Pastoral da Saúde)
  • Camilla Moreira (Observatório da evangelização)
  • Carlos (Pastoral Metropolitana dos Sem Casa)
  • Cláudia (Pastoral do surdo)
  • Edward Neves Monteiro de Barros Guimarães (Observatório da evangelização)
  • Elma Vilaça (Pastoral da Criança)
  • Emely (Pastoral de Direitos Humanos)
  • Eny (Pastoral da Criança)
  • Evelina (Pastoral da Pessoa Idosa)
  • Pe. Francisco Lewden (Pastoral do Mundo do Trabalho)
  • Frederico Santana Rick (Vicariato episcopal para ação social, política e ambiental – VEASPAM)
  • Pe. Gildésio (Pastoral da Saúde)
  • Glaucon Durães da Silva Santos (Observatório da Evangelização)
  • Gustavo Moreira (Pastoral Carcerária)
  • Harrison Martins Saraiva (Pastoral da Sobriedade)
  • Janaina Gonçalves (Observatório da evangelização)
  • Jarbas Arêdes (Projeto Vida)
  • Pe. Joel Maria dos Santos (Observatório da Evangelização e (Vicariato episcopal para ação pastoral – VEAP)
  • Julimar (Pastoral da Aids)
  • Pe. Júlio Gonçalves Amaral (Vicariato episcopal para ação social, política e ambiental – VEASPAM)
  • Maíla (Vicariato episcopal para ação social, política e ambiental – VEASPAM)
  • Marcelo (Vicariato episcopal para ação social, política e ambiental – VEASPAM)
  • Maria Perpétua (Projeto Vida)
  • Nelcina (Pastoral da Criança)
  • Paulo Vinícius Faria Pereira (Observatório da Evangelização)
  • Sandra (Pastoral de Rua)
  • Suzana (Vicariato episcopal para ação pastoral – VEAP)
  • Vilma Miranda Saraiva (Pastoral da Sobriedade)
  • Pe. Wagner Douglas Gomes de Souza (Pastoral do Surdo)

Prof. Edward Neves Monteiro de Barros Guimarães

Secretário Executivo do Observatório da Evangelização

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s