VOCÊ CONHECE O INSTITUTO MISERICORDES SICUT Pater Da cidade de CAMPO GRANDE?

  “Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso” (Lc 6,36-38)

Em meados de 2020 os vicariatos episcopais para Ação Social, Política e Ambiental VEASPAM e para Ação Pastoral VEAP, ambos da Arquidiocese de Belo Horizonte, juntamente com o Observatório da Evangelização da PUC Minas, lançaram o Projeto de Evangelização “Impulso de fé para uma primavera das pastorais sociais”. O objetivo do projeto é ajudar a impulsionar um novo florescimento da rica caminhada das pastorais sociais enquanto resposta, inspirada na fé, as várias emergências do atual momento histórico. Desde a sua criação, o referido projeto tem dado visibilidade ao importante trabalho missionário, evangelizador e humanístico das pastorais sociais da Arquidiocese de Belo Horizonte[1].  

Inspirado no lema da Campanha da Fraternidade de 2020: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34), me dei a liberdade de, neste artigo, compartilhar a caminhada pastoral de um instituto de uma diocese irmã. Trata-se do Instituto Misericordes Sicut Pater[2] da diocese de Campo Grande, estado do Mato Grosso do Sul, que neste doloroso momento de pandemia da covid-19, nos convida a sermos solidários com a sua luta profética por justiça social e acolhida aos mais necessitados.

“Ó Jesus, Rosto misericordioso do Pai e Pastor do rebanho; em vosso amparo e proteção redentora estão todos os feridos desde mundo. Santíssimo Redentor que sucitais no meio de teu rebanho corações sensíveis que acolhem na alegria o teu chamado para viver sua Misericórdia e os Frutos de teu Espírito”[3].

O Instituto Misericordes Sicut Pater é uma organização católica de assistência social e religiosa, sem fins lucrativos, que atua em bairros[4] da região metropolitana de Campo Grande (MS), com altos índices de vulnerabilidade social, pobreza, violência e consumo de drogas. Sua origem remonta a fundação da Sociedade de Vida Apostólica “Discípulas Missionárias da Misericórdia do Pai” em agosto de 2013, pela Ir. Delair Urias Coelho e pelo Pe. Agenor Martins. O objetivo era acolher Celibatárias com ou sem filhos, chamadas à vida apostólica no propósito de evangelizar os mais pobres, sendo entre eles, com eles e por eles misericordiosas como o Pai (Lc 6, 36-38). Em agosto de 2020, a referida Sociedade de Vida Apostólica recebeu do arcebispo da Arquidiocese de Campo Grande Dom Dimas Lara Barbosa, o Decreto de Aprovação Canônica dos seus Estatutos.

A fundação eclesial do Instituto Misericordes Sicut Pater se deu a 19 de novembro de 2017, no I Dia Mundial dos Pobres, instituído pelo Papa Francisco. No ano anterior, 2016, a instituição havia adquirido, por meio de doação da prefeitura municipal de Campo Grande, o terreno onde está instalado atualmente, localizada no bairro Parque do Sol em Campo Grande/MS. Dispõe de cozinha, refeitório, biblioteca, capela, salas de aula, laboratório de informática, área social e espaços de lazer e atividades recreativas.

O Instituto é presidido pelo padre redentorista Agenor Martins da Silva[5], que também é vigário da paróquia Cristo Luz dos Povos, co-fundador da Sociedade de Vida Apostólica “Discípulas Missionárias da Misericórdia do Pai”, membro do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Campo Grande e membro do Movimento Cidadão Que Eu Quero Ser e Gestão de Cidades Integradas. Foi instituído como Missionário da Misericórdia em fevereiro de 2016 pelo Papa Francisco, no chamado Ano da Misericórdia.

Viver e testemunhar a Misericórdia (Lc 6,36-38) junto àqueles que o Senhor nos confiar.

Desde a sua fundação, o Instituto Misericordes Sicut Pater realiza ações de amparo às crianças e famílias dos trabalhadores de material reciclável do Aterro Sanitário de Campo Grande através de seus projetos. A instituição atende diretamente em torno de 60 crianças e 41 famílias através dos projetos “Escolinha da Misericórdia” e “Mães que Criam”. No primeiro projeto mencionado, as crianças ficam sob a guarda da equipe que as recebem e fornecem duas refeições por turno: o leite na chegada e uma refeição completa na saída. O Instituto também realiza, no decorrer do ano, eventos beneficentes e recebe doações de alimentos perecíveis, frutas e verduras, para serem distribuídos a cerca de, no mínimo, 70 famílias (dependendo da quantidade de alimentos recebidos) tendo assistido até duzentas famílias em um só evento. 

É ofertada às crianças, a partir da Escolinha da Misericórdia São João Neumann, bairro Cidade de Deus, atividades de educação e cidadania, além de acompanhamentos sócio assistenciais, educacionais, de saúde e jurídicos. Trata-se de uma extensão do lar, no qual a criança é atendida em relação aos cuidados de higiene, alimentação entre outras. A rotina das atividades diárias privilegia a pessoa enquanto sujeito singular e ativo no seu próprio processo subjetivo de aprendizagem, de socialização e cidadania sendo respeitadas as heterogeneidades dos arranjos familiares, dos valores, das crenças e das identidades das famílias. Destacam-se as seguintes técnicas do processo diário: rodas de conversas; triagens sócio assistenciais; orientações; encaminhamentos; visitas domiciliares; busca ativa; estudos de caso com apoio da assistência social. Apoio pedagógico tais como: atividades educacionais de artes, música, dança e teatro, gincanas e dramatizações; estudo de casos e busca de solução de problemas.

Dessa realidade experienciada, o Instituto prepara-se para iniciar o atendimento a mães dependentes químicas gestantes ou com filhos de até 6 (seis) anos para seu restabelecimento e reingresso saudável na sociedade. Para isso o Instituto conta com uma área em preparo na cidade de Curitiba (PR).

“O Projeto realiza ações com famílias que possuem pessoas que precisam de cuidados, com foco na troca de informações sobre questões relativas a primeira infância, a adolescência, a juventude, o envelhecimento e deficiências a fim de promover espaços para troca de experiências, expressão de dificuldades e reconhecimento de possibilidades. Tem por princípios norteadores a universalidade e gratuidade de atendimento, cabendo exclusivamente a esfera estatal sua implementação”[6].

O funcionamento do Instituto Misericordes Sicut Pater demanda um gasto mensal de aproximadamente R$ 8 mil, dos quais são financiados pela Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB Nacional) e pelo próprio padre Agenor Martins da Silva. Também conta com a solidariedade e o apoio de grupos de doadores, de cozinheiras, de pessoal de limpeza e das irmãs residentes. Infelizmente devido as consequências da pandemia da covid-19, a CRB Nacional não aprovou o financeiro do Instituto, o que o deixa em uma situação difícil para a continuidade de suas atividades junto às crianças e famílias dos trabalhadores de material reciclável do Aterro Sanitário de Campo Grande.

Neste momento doloroso de crescente casos de contágios e óbitos por covid-19 no Brasil, associado à elevação da taxa de desemprego e a expansão da pobreza e da miséria, o Instituto Misericordes Sicut Pater exorta-nos, assim como a Campanha da Fraternidade 2020, a cultivarmos o “entendimento de que todos devem cuidar uns dos outros – na família, na comunidade, na sociedade e no planeta”[7]. Desta forma, somos convidados a sermos misericordiosos como o Pai e os bons samaritanos de um projeto sem fins lucrativos, comprometido com a promoção da dignidade da pessoa humana enquanto proposta de vida cristã.

Gostaria de contribuir para com a caminhada do Instituto Misericordes Sicut Pater? Entre em contado pelos seguintes meios:

INSTITUTO MISERICORDES SICUT PATER

Utilidade Pública Municipal – Lei número 6. 370/19

CNPJ 25.028.825/0001-45

Inscrição Estadual / 28.448.487-3

Discípulas Missionárias da Misericórdia do Pai

Escolinha da Misericórdia São João Neumann.

ENDEREÇO: Rua Emiliana Arruda de Araújo 403. Cidade de Deus – Campo Grande – MS.  CEP 79075-118

CELULAR: 67.3380-3761 / 67 99253-6584

DOAÇÕES: SICREDI 748 / PIX: 25028825000145 / AG: 0911 / CC: 92797-0

BANCO DO BRASIL: AG: 6993-0 / CC: 24.722-7

Facebook: institutomisericordessicutpater

Site: institutomisericordes.org.br

imspcg@gmail.com


[1] Tais como a Pastoral de Rua, a Pastoral da Saúde, a Pastoral do Surdo, a Pastoral da Sobriedade, a Pastoral da Criança, a Pastoral Carcerária, a Pastoral Operária, o Projeto Vida etc.

[2] Do latim, Misericordiosos como o Pai.

[3] Oração Vocacional do Instituto Misericordes Sicut Pater.

[4] Bairros: Dom Antônio Barbosa, Parque do Sol, Jardim Teruel, Jardim Colorado e Parque do Lajeado.

[5] Natural de Ponta Grossa, estado do Paraná (1960). Tem graduação em Filosofia e Teologia, especialização e mestrado em Sagrada Escritura pela Faculdade Estadual de São Leopoldo (RS).

[6] https://www.institutomisericordes.org.br/index.php/quem-somos/a-escola

[7] http://www.aps.santamarcelina.org/cuidar-do-outro-e-o-tema-da-campanha-da-fraternidade-2020/

Glaucon Durães, doutorando em Ciências Sociais pela PUC Minas e colaborador jovem do Observatório da Evangelização da PUC Minas.

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s