sddfs

  • Muito boa a perspectiva evangelizadora da Paróquia São Francisco Xavier. Muito bom o trabalho do pároco.
  • Do relato, fica a curiosidade de como se faz exorcismo na paróquia. Há somente uma menção dessa prática.
  • Não fica claro o trabalho em conjunto do pároco com seus diversos colaboradores e vigários.
  • Há referência de que a paróquia está na periferia de uma grande cidade, mas o contexto sócio, político, econômico, cultural e religioso de Belo Horizonte está bastante ausente. Pode ser localizada na periferia de qualquer cidade grande de qualquer Continente: África, Ásia, América… Nada há que nos faça supor que se trata de uma paróquia mineira.
  • Também passa a impressão de a paróquia ser uma agência religiosa de qualquer instituição, sem referência alguma à forania, à arquidiocese e até mesmo à Igreja Católica.
  • Quando fala de Região Episcopal, no início, dá por suposto que os leitores já sabem do que se trata. Se uma pessoa não muito “iniciada” no catolicismo tomar o artigo, ele tem dificuldades para localizar-se bem.
  • O Plano de Pastoral da Arquidiocese tem três áreas prioritárias: 1- Espiritualidade encarnada; 2- Renovação das estruturas comunitárias; 3- Inserção social. É possível articular com as quatro dimensões da paróquia, mas isso não está explícito.
  • No mais, parabéns pelo trabalho do Observatório da Evangelização.

Pe. Manoel Godoy

Anúncios